Um quarto dos alunos não fez trabalhos em casa durante a época de confinamento

Fonte: Dinheiro Vivo

Um inquérito feito pelo Observatório de Políticas de Educação e Formação revela que um quarto dos estudantes não realizou os trabalhos que lhes foram enviados pelos professores nas duas primeiras semanas de suspensão de aulas. A principal justificação é a falta de tempo, mas também há quem se queixe de não perceber o que é pedido pelos professores.

Ainda que a maioria dos alunos tenha conseguido completar as tarefas enviadas pelos professores, 25% dos inquiridos revela não ter conseguido realizar os trabalhos em casa durante o período de suspensão das aulas presenciais. Segundo o Público, cerca de 42% afirma “falta de tempo” e 33,7% diz ter “dificuldade em perceber o que é pedido pelos professores”.

O segundo inquérito online que o Observatório de Políticas de Educação e Formação tem vindo a promover tem como objetivo avaliar os impactos do novo coronavírus no sistema de ensino.

Os números divulgados mostram a importância do apoio doméstico ao estudo no ensino à distância pois 24,2% dos alunos afirmam não ter realizado todos os trabalhos enviados pelo professor por “ausência de apoio ou ajuda suficiente”. Segundo este centro de investigação, três quartos dos alunos foram ajudados por alguém durante este período de aulas em casa, sobretudo às disciplinas de Português e Matemática. 

De acordo com o centro, cerca de 15% dos estudantes declaram precisar de ajuda diariamente para dar conta das tarefas dadas nas aulas online. Ana Benavente, coordenadora do Observatório, afirma que estes resultados acabam por mostrar como o ensino à distância está a colocar em causa a equidade na educação, não só em termos de acesso à tecnologia, mas também do apoio que as famílias conseguem garantir aos seus filhos.