Portugueses mostram-se contidos nesta fase do desconfinamento

Fonte: Jornal Económico

Marcelo Rebelo de Sousa afirmou esta quinta-feira, 14 de maio, que o início do desconfinamento, em Portugal, “foi muito contido” e não teve, por agora, reflexos na evolução do surto.

De acordo com a SIC notícias, o Presidente da República mostrou-se satisfeito com a evolução da pandemia pois revela que os portugueses estão a cumprir o dever de recolhimento.

Os portugueses foram sensíveis ao que lhes foi pedido, de fazerem a abertura por pequenos passos. O que quer dizer que não temos muitos dados que permitam retirar conclusões firmes“, afirmou o Presidente da República.

Marcelo Rebelo de Sousa revelou, também, que houve uma diminuição do número de internamentos e de óbitos, em Portugal.

Isto quer dizer que tem havido uma comunicação muito boa entre as autoridades sanitárias e os portugueses“, acrescentou.

Segundo o Jornal de Notícias, Marcelo, apesar do discurso otimista, mostrou-se cauteloso. Após a reunião com o Infarmed, o Presidente da Repúbica declarou que Portugal terá de aguardar para avaliar os efeitos de “dois momentos importantes“: o dia 18 de maio, para o qual está prevista uma nova fase do desconfinamento, com a reabertura das escolas e restaurantes, e o dia 1 de junho, com o fim do teletrabalho para muitos portugueses.