Morreu Little Richard, pioneiro do rock and roll

Little Richard, eleito pela revista Rolling Stone como o 8.º maior artista de música de todos os tempos, morreu este sábado, 9 de maio, em Tullahoma, no estado do Tennessee, aos 87 anos. Foi um dos pioneiros da primeira vaga do rock and roll, com grandes êxitos musicais.

Segundo o Observador, a causa da morte foi um cancro dos ossos, tal como disse um representante legal do artista à agência Associated Press. De acordo com a SIC notícias, o cantor e pianista, cujo nome verdadeiro era Richard Wayne Penniman, já tinha sofrido um enfarte e um AVC e, por isso, tinha fraca saúde há vários anos.

O artista ficou conhecido por diversos êxitos musicais como “Tutti Frutti”, “Long Tall Sally” ou “Good Golly Miss Molly”.

Richard Wayne Penniman nasceu a 05 de dezembro em Macon, no estado da Geórgia, nos Estados Unidos, e começou a ganhar maior visibilidade como músico quando adotou o seu nome artístico, em 1947.

O cantor trabalhou como porteiro e ajudante de cozinha por algum tempo, lançando-se na música no final da década de 40. Foi em 1951 que assinou o seu primeiro contrato com a RCA, onde gravou vários álbuns. No entanto, tal como refere a SIC notícias, a fama construiu-se, sobretudo, devido às extravagantes atuações em palco.

Tal como referiu o jornal The New York Times, este sábado, Little Richard não foi o inventor do rock’n’roll, mas deu-lhe uma nova imagem e mudou-o para sempre.

“Se Elvis era o rei do rock’n’roll, eu fui a rainha”, uma frase reconhecida do cantor.

De acordo com o Observador, “o cabelo emproado, a roupa vistosa, os olhos e os lábios pintados fizeram dele uma figura carismática e extravagante”.