Marcelo espera que este seja o último estado de emergência

Fonte: Dinheiro Vivo

O Presidente da República falou ao país hoje às 20 horas, na sequência do terceiro decreto de estado de emergência. Iniciou a sua intervenção a afirmar: “espero que este seja o último estado de emergência”.

De seguida, Marcelo Rebelo de Sousa explicou que “a nossa tarefa nos lares não desperdiçou um minuto, mas precisa de mais algum tempo” no seguimento dos motivos para ter decretado, mais uma vez, o estado de emergência. 

Prosseguiu o seu discurso dizendo que Portugal “é o terceiro país na Europa que mais testa” e nem isso fez subir o número de infetados. “Temos de continuar a estabilizar o número diário de internamentos, por forma a assegurar que o nosso SNS se encontrará em condições de responder” ao surto que poderá acontecer em caso de aumento de contactos sociais.

Segundo Marcelo, a “terceira e mais relevante” razão tem a ver com a declaração de estado de emergência em si que vai dar tempo e espaço ao Governo para estudar e preparar a abertura gradual da sociedade e da economia para depois do mês de abril. 

O Presidente português citou o povo para dizer que não se pode trocar o que já se conquistou por uma tentação. Terminou o seu discurso dizendo: “Se isto é um milagre, o milagre chama-se Portugal”.