Infarmed alerta para venda de testes rápidos falsos à covid-19

O Infarmed alertou esta terça-feira, dia 12, para a venda de testes rápidos à covid-19 falsificados, no mercado europeu. De acordo com o Público, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde afirma que não foram detetados testes falsos em Portugal. Contudo, os consumidores devem estar atentos.

A Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde revela que foram encontrados no mercado europeu testes ao novo coronavírus que, apesar de terem a indicação CE como símbolo de segurança, apresentam “documentação falsa, documentação incompleta ou alegações não fundamentadas”, regista o Público.

Têm sido detetados, também, alguns dispositivos médicos deste género que “indicam uma utilização não profissional, nomeadamente, que se destinam a autodiagnóstico sem cumprirem a legislação aplicável a essa finalidade”, refere a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde.

Segundo o Público, o Infarmed alerta que estes dispositivos podem ser disponibilizados apenas “por fabricantes e distribuidores por grosso devidamente notificados (…), de acordo com a legislação aplicável”. Aconselha, também, os consumidores a não comprarem testes rápidos para o novo coronavírus pela internet ou por qualquer outra via.