Foi encontrada a caixa negra do avião paquistanês

EPA/SHAHZAIB AKBER

No passado sábado, dia 23 de maio, a caixa negra do avião PK 8303 que se despenhou numa zona residencial de Karachi, no sul do Paquistão, na anterior sexta-feira, dia 22 de maio. No desastre apenas dois passageiros sobreviveram e na área onde o avião caiu não foram registadas mortes. A última comunicação do piloto indica a existência de um problema técnico.

No passado dia 23 de maio, o avião paquistanês PK 8303 despenhou-se numa zona residencial do sul do Paquistão, na sua segunda tentativa de aterragem enquanto fazia o percurso de Lahore para Karachi. Segundo Abdullah Khan, o porta-voz da companhia de aviação, “a caixa negra foi encontrada, vamos entregá-la para ser investigada”. O registo de dados do voo e a gravação das conversas dos pilotos no cockpit foram ainda encontrados. Ainda não foi alegada mais nenhuma informação sobre o conteúdo da caixa. 

De acordo com o Público, Arshad Malik, diretor da Pakistan International Airlines, comentou na sexta-feira que a última mensagem do piloto indicava haver um problema técnico. Acrescenta ainda que outro responsável da aviação disse à Reuters que parecia que o avião não conseguiu baixar o trem de aterragem. 

O despiste aconteceu alguns dias após o país ter autorizado o recomeço dos voos comerciais internos. Durante mais de um mês, as ligações domésticas estiveram suspensas para evitar a propagação do novo coronavírus e realizaram-se raros voos internacionais.

O Público relembra ainda que o pior acidente de aviação nos últimos anos no Paquistão ocorreu em 2010. Um Airbus 321 da empresa Airblue, que voava de Karachi para Islamabad, caiu nas colinas pouco antes de aterrar na capital, matando as 152 pessoas que se encontravam a bordo do avião.