Estado de emergência registado com 433 detenções

Fonte: Sol

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, revelou esta terça-feira, 5 de maio, que, durante os 45 dias de estado de emergência, foram registadas 433 pessoas detidas por crimes relacionados com a violação de regras impostas do confinamento. 

Eduardo Cabrita afirmou, na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, que o país teve uma média de dez casos por dia, o que para o ministro da administração interna é “uma grande vitória da sociedade portuguesa”.

O governante destacou a transparência com que os portugueses encaram o estado de emergência, salientando a forma como “compreenderam a aplicação das medidas estabelecidas”. Acrescentou ainda que o estado de emergência não se relacionou com “a suspensão da democracia” nem com “a eliminação de liberdades”.

De acordo com a agência Lusa, o ministro disse que houve “uma opção clara em não confundir estado de emergência com estado policial, as orientações estratégicas e de comando adaptados por cada uma das forças de segurança levaram exatamente a privilegiar uma intervenção pedagógica e uma intervenção de sensibilização”.

No passado domingo, dia 3 de maio, o país entrou num estado de calamidade face à pandemia do Covid-19 e perante a situação, Eduardo Cabrita decidiu continuar o funcionamento da estrutura de monitorização, divulgando a cada quinzena um relatório na Assembleia da República.