Distribuidores de cinema pedem reabertura a 2 de julho

A Associação Portuguesa de Defesa de Obras Audiovisuais, que representa os distribuidores de cinema, quer adiar a reabertura dos cinemas comerciais de 1 de junho para o dia 2 de julho. Atualmente, não há filmes nacionais ou internacionais para estrear.

De acordo com a SIC notícias, a Associação Portuguesa de Defesa de Obras Audiovisuais (FEVIP) enviou uma carta ao primeiro-ministro e aos ministros de Cultura e Economia a pedir o adiamento da reabertura. Porém, se não houver resposta, os cinemas abrem a 1 de junho.

Tenet, de Cristopher Nolan, que estreia dia 16 de julho, em Portugal, é uma das apostas para atrair os espectadores.

Se não se conseguir esta alteração vai significar insolvências de algumas cadeias de exibição e vai significar menos emprego”, garante Paulo Santos, Diretor-Geral da FEVIP.

A FEVIP afirma que a lotação mínima das salas de cinema tem de ser de pelo menos 50%, para que haja rentabilidade.

Segundo a representante da distribuição, as estreias estão dependentes dos mercados internacionais, sobretudo dos EUA.

“Oferecer salas de cinema com o produto que já passou em televisão e que já foi visto em cinema é a mesma coisa que estar a oferecer um produto fora do prazo”, afirma Paulo Santos.

As regras de segurança e higiene nas salas de cinema já foram anunciadas.