DGS: Portugal atinge pico da pandemia em maio

Graça Freitas/Jornal de Negócios

Diretora da Direção Geral da Saúde, Graça Freitas, admite hoje, dia 27, em conferência de imprensa do ministério da saúde, que o país retardou a velocidade de subida da curva epidémica e, que isso pode levar a que Portugal atinja o pico mais tarde. Previsões apontam para o mês de maio e podem alargar-se por um período de dias ou, até mesmo, semanas.

Durante a conferência de imprensa do ministério da saúde realizada hoje e, que foi transmitida em direto por vários canais televisivos nacionais, a diretora da Direção Geral da Saúde, Graça Freitas, revelou que, de acordo com uma análise feita por matemáticos responsáveis pelo estudo destes dados, Portugal terá retardado a subida da curva epidémica e que o pico da pandemia será atingido “nunca antes, provavelmente, do mês de maio”, segundo o Jornal de Negócios.

“Quando chegarmos ao número máximo dos casos da curva, andaremos aí provavelmente alguns dias ou semanas, porque esta doença dura muito tempo. Não vamos chegar ao dia ‘x’, atinge-se o pico e começamos logo a descer.”

Graça Freitas

Em Portugal os números continuam a subir. Desde que a pandemia atingiu o território nacional, já foram registadas 76 mortes e 4268 infeções por Covid-19. Num balanço atual, que é feito todos os dias pelo DGS, 3995 aguardam resultado laboratorial e 19816 estão a ser vigiadas pelas autoridades.