Despertar da primavera confirma mau-tempo: chuva e descida de temperatura

O novo ciclo das estações do ano arrancou hoje, dia 20, com a estreia da primavera. As previsões meteorológicas apontam para chuva, forte para algumas regiões, e em temperaturas máximas que não ultrapassam os 18 graus celsius. Dez distritos do território português já se encontram em aviso amarelo devido a estes elementos.

O Observatório Astronómico de Lisboa registou hoje, pelas 03h50, o Equinócio da Primavera. De acordo com o site, “este instante marca o início da primavera no Hemisfério Norte. Esta estação prolonga-se por 92,789 dias até ao próximo Solstício que ocorre no dia 20 de junho às 22:44h”.

Segundo o que o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) conseguiu apurar, no decorrer deste período serão registados momentos de “chuva ou aguaceiros, por vezes fortes durante a tarde, e que serão por vezes acompanhados de trovoada”. Além disso, uma descida acentuada da temperatura máxima será sentida por todo o país. Como consequência a este mau tempo, o instituto aclarou que dez distritos em Portugal estão em aviso amarelo.

De acordo com o Diário de Notícias, desde esta manhã sete dos dezoito distritos que compõem a nação já se encontram em aviso amarelo e, que o resto dos distritos foram confirmados nas últimas horas. “Évora, Faro, Setúbal, Santarém, Beja, Castelo Branco e Portalegre vão estar sob aviso amarelo entre as 12h e as 21h de hoje devido à previsão” e que “os distritos da Guarda e Castelo Branco devido à previsão de queda de neve acima de 1.600 metros de altitude entre as 00h00 e as 9h de sábado”, é o que se pode ler no artigo.

Um artigo publicado na passada segunda-feira na National Geographic estudou se o vírus Covid-19, que se tem espalhado cada vez mais por todo o mundo, pudesse chegar ao fim caso as temperaturas mais altas que se apresentam nestes meses se confirmassem. Apesar desta dúvida levantada entre muitos cientistas, não se espera uma certeza quanto a isso nos próximos tempos.

“Os vírus que provocam gripe ou constipações ligeiras tendem a diminuir nos meses mais quentes, porque são vírus que têm o que os cientistas chamam de “sazonalidade” (…) Mas não se sabe se a SARS-CoV-2 vai reagir da mesma maneira. Os investigadores que atualmente estudam a doença dizem que os trabalhos ainda estão numa fase inicial, pelo que ainda é cedo para prever como é que o vírus vai reagir aos dias mais quentes.”

National Geographic

A pandemia, que começou em dezembro de 2019, tem-se espalhado cada vez mais por todo o mundo. Em Portugal, os casos sobem a cada dia e com a chegada da primavera e do mau tempo, os cuidados têm de ser a dobrar. O ditado popular que diz “Março, Marçagão, manhã Inverno e tarde Verão” agora passa a “Em março, chove em cada dia um pedaço”.