De Boca em Boca: a voz da encenação

Fonte: Estação Diária

O Teatro Viriato, em Viseu, está a ser a “voz” de mais um projeto inovador. Com o intuito de “encher a agenda do teatro de novas realidades”, a diretora artística do edifício, Patrícia Portela, iniciou um programa de podcast, após o seu encerramento devido à pandemia do vírus Covid-19.

Numa crónica, presente nas plataformas “Anchor” e “Spotify”, o primeiro episódio do programa denominado de “Boca a Boca” esteve sob responsabilidade da diretora artística.

Com o teatro fechado, Patrícia anunciou aos ouvintes, em áudio, que estes “não são tempos para ter medo, mas para exercitar um multitasking  audaz”. Deste modo, procura “ser a voz de uma casa de espetáculos que, ao reinventar-se, abre novos canais de partilha e de ligação entre artistas e públicos”, como anunciou o Teatro no comunicado de imprensa.

Longe dos palcos e dos aplausos, que recorda com saudosismo, Patrícia anunciou que pretende “fazer circular a voz do teatro até ao mais longínquo dos lugares, com uma pequena ajuda dos novos meios de comunicação.”

Este não foi o primeiro projeto do teatro nestes moldes. Na passada quinta-feira, dia 19 de março, o Teatro Viriato iniciou o “ Consultório Literário”, no qual que contou com a presença de atores, escritores, editores, filósofos e críticos, de acordo com o Time Out. O programa literário em questão busca “diagnósticos rigorosos, aspirinas para quebras de coragem, tratamentos de longa duração a vários volumes para chatices crónicas; questionários de Proust ou de Petrarca; check-ups (rapidinhos) literários ou aconselhamentos profundos para novas vidas vocabulares (e outras), tudo depende das dores que trouxer para estas consultas”, segundo o comunicado do próprio teatro.