Covid-19 – O reerguer de Portugal em três fases

Fonte: Público

A reabertura de Portugal, depois do levantamento do estado de emergência por causa da Covid-19, divide-se em três fases. A informação foi divulgada ao Jornal em Ponto, após a reunião do Conselho Nacional de Segurança. As normas devem entrar em vigor no dia 4 de maio e durar até ao final de agosto. 

A primeira fase de reabertura será feita em duas etapas. Na etapa A (1A), que começa no dia 4 de maio, os trabalhadores podem regressar ao seu emprego, mantendo a distância social, de um metro e meio. Se não for possível manter a distância, o uso de máscara é obrigatório, bem como nos transportes públicos. Os colaboradores que se encontrem em Teletrabalho na sequência do confinamento obrigatório, podem continuar a exercer o direito de trabalhar a partir de casa. Deslocações não essenciais são proibidas, assim como desporto ao ar livre com mais de duas pessoas que não vivam sob o mesmo teto. 

No dia 11 de maio inicia a etapa B da primeira fase (1B), com a abertura das lojas, à exceção de profissões de contacto, como cabeleireiros ou dentistas. “Não será autorizada a utilização de segunda residência até 19 de maio” – acrescenta a fonte confidencial do Jornal em Ponto – “viagens não essenciais ao estrangeiro, assim como grandes eventos, estão proibidos”.

A segunda fase, em vigor a partir de 18 de maio, corresponde à reabertura das escolas primárias e secundárias, ainda que por etapas. Nas escolas, cada sala de aula deve ter, no máximo, dez alunos. Professores e estudantes com mais de 12 anos serão obrigados a usar máscara. Nesta fase, as profissões de contacto podem recomeçar, os museus reabrir, e as visitas a casa de familiares e amigos são permitidas, com as devidas precauções. No entanto, os restaurantes devem permanecer encerrados. 

A última fase, a partir de 8 de junho, permite a reabertura de cafés, dancings, restaurantes e cinemas, e possíveis viagens ao estrangeiro, tendo em conta o desenvolvimento da propagação do vírus, que será avaliado permanentemente. 

Os grandes eventos estão proibidos até 31 de agosto.