Covid-19: Governo do Reino Unido decreta isolamento rigoroso

Fonte: Rádio Renascença

O Governo britânico decretou esta segunda-feira, dia 23 de março, novas medidas para combater a propagação do novo coronavírus. Os britânicos apenas vão poder sair de casa para satisfazer necessidades básicas ou por motivos de força maior, como para comprar comida ou medicamentos. 

Segundo o Público, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johson, voltou a apelar aos britânicos que ficassem isolados em casa para salvaguardar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) e a população de risco, nomeadamente os idosos e as pessoas com problemas respiratórios.

“Peço ao povo britânico que respeite uma instrução muito simples: deve ficar em casa, porque temos de evitar que a doença se espalhe pelas nossas casas”, disse Boris Johson, salientando que o Estado vai proceder à compra de milhões de testes para o Covid-19.

De seguida, o primeiro-ministro anunciou que os cidadãos do Reino Unido apenas podem sair de casa por motivos de extrema necessidade como ir ao supermercado ou à farmácia, fazer exercício uma vez por dia (sozinho ou com membros da casa onde vive) e ir trabalhar. Todos os estabelecimentos que não forem considerados essenciais vão fechar portas, como é o caso das lojas de roupa, igrejas e jardins.

As medidas vão ter uma duração de 3 semanas e, depois, o executivo vai voltar a analisar a situação para decidir se as prolonga ou não. Durante o período de isolamento, a polícia vai andar nas ruas para garantir que tudo é cumprido e quem não o fizer arriscar-se-á a uma multa. 

O Reino Unido conta com mais de 8000 casos confirmados, 422 mortes e 135 pacientes curados. De acordo com o Público, prevê-se que os números subam substancialmente nas semanas que se avizinham, até se atingir o pico de infeções.