Covid-19: Descoberto desparasitante que mata vírus em 48 horas

Google Images

Grupo de cientistas australianos descobriu a existência de um medicamento, usado para tratar infeções causadas por outros parasitas, que causa a morte do novo coronavírus em apenas 48 horas. Contudo, ainda não foram realizados testes em humanos, para certificar definitivamente a sua utilidade.

Um estudo realizado dentro das instalações do Instituto de Ciências Biomédicas, da Universidade Monash, na Austrália, deu os seus frutos e meteu o homem um passo mais perto ao combate desta pandemia. Testes laboratoriais mostram que um desparasitante conseguiu impedir que o vírus se multiplica-se e matou-o, num espaço de dois dias. Ivermectina é um medicamento utilizado para matar piolhos e já foi utilizado com sucesso no tratamento de outros vírus, como do dengue e de algumas gripes. 

Segundo o Correio da Manhã, mesmo ainda que se desconheça a eficácia deste composto contra o vírus, ele pode interromper a capacidade das células hospedeiras de o eliminar. “Descobrimos que mesmo apenas uma única dose poderia eliminar todo o RNA viral em 48 horas e, além disso, em 24 horas há uma redução realmente significativa”, afirmaram os responsáveis pelo estudo em declarações divulgadas pela Europa Press, que estão no site Infosalus.

O jornal The Sydney Morning Herald avisa que apesar desta grande descoberta, ainda não se sabe como o corpo humano irá reagir. Será preciso determinar a dosagem correta para garantir a segurança dos seres humanos, quando o medicamento for usado ‘in vivo’. “Não existe razão para comprar desparasitantes de piolhos, a não ser, para o usares no cabelo dos teus filhos”, cita a ministra da saúde australiana, Jenny Mikakos.

Kylie Wagstaff, uma das cientistas responsáveis pelo estudo refere, no jornal australiano The Canberra Times, que de uma forma realista “demorará algum tempo para que uma vacina esteja amplamente disponível”. 

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de Monash e o Instituto Peter Doherty de Melbourne para Infeção e Imunidade.

As descobertas foram publicadas no Antiviral Research, um jornal de pesquisas na prevenção e tratamento da doenças virais.