“Corona” é o primeiro filme produzido sobre a nova pandemia

Fonte: The New York Times

É claro que esta pandemia vai servir direta ou indiretamente como motor para inúmeros filmes de ficção. Mostafa Keshvari, produtor canadiano, gravou, em tempo recorde, o primeiro filme sobre o novo coronavírus e a xenofobia.

O El Español avança que o filme, intitulado Corona, já foi rodado, está finalizado e pronto a estrear. O responsável é o realizador canadiano de origem iraniana Mostafa Keshvari, que teve a ideia para o filme, um plano-sequência de 63 minutos passado no interior de um elevador. “O medo é o vírus”, lê-se no trailer já disponível no Youtube.

Da esquerda, Andrea Stefancikova, Josh Blacker, Traei Tsai, Zarina Sterling e Richard Lett em “Corona”. 

O encerramento de grande parte das estruturas e as recomendações de isolamento social não foram um obstáculo para o realizador, que começou a escrever o guião em janeiro. O filme demorou apenas 10 dias a ser feito, numa altura estratégica para o criador, em que o consumo de conteúdos audiovisuais disparou em todo o mundo.

Em entrevista ao New York Times, Keshvari classifica a obra como um thriller através do qual se promove “um estudo da sociedade, das pessoas e das suas escolhas morais”. Quando imaginou o enredo, o foco não estava na letalidade e no caos social e económico global que a pandemia desencadeou, visto que o novo coronavírus se encontrava circunscrito ao território chinês. Interessava-lhe apenas explorar as reações que as notícias de um vírus perigoso, mas distante, provocavam na população.

No ambiente claustrofóbico de um elevador, sete personagens são obrigadas a lidar com o receio de uma infeção mortal e com os seus próprios preconceitos, quando uma das personagens alerta para um vírus proveniente da China que circula no edifício. Uma mulher de origem chinesa começa a manifestar sintomas da Covid-19 dentro do elevador, onde estão também uma grávida e um nazi, que não hesita em exibir uma arma quando o ambiente fica tenso. O realizador pensou que, se juntasse todas aquelas pessoas num espaço pequeno, enquanto lidavam com uma ameaça invisível, a verdadeira natureza de cada uma delas acabaria por revelar-se.

Rodado em fevereiro ao longo de três dias e contabilizando 70 takes até chegar ao plano-sequência desejado, Corona é um filme de baixo orçamento idealizado num momento em que o presente de pandemia que vivemos ainda parecia uma impossibilidade.

Quando deu o filme por terminado, Keshvari planejava enviar o filme para festivais. No entanto, o estado de emergência foi declarado na sua cidade, Vancouver, uma das mais afetadas no Canadá pelo vírus, e os festivais, foram sendo cancelados ou adiados. Segundo o criador, “streaming é a opção mais provável”.