Coroa Vírus

Fonte: Harper´s Bazaar

Com um número total de infetados com coronavírus superior a 378 mil em todo o mundo, a realeza europeia não escapa a estes dados numéricos. As rotinas das famílias reais foram alteradas, e já dois membros da realeza testaram positivo para o vírus.

Espanha

De acordo com o SOL , após o encontro da Rainha Letizia com a ministra da Igualdade espanhola, Irene Montero, numa reunião de trabalho da Asociación para la Prevención, Reinserción y Atención de la Mujer Prostituid, a família real optou por fazer quarentena voluntária. A decisão partiu da revelação do teste “positivo” ao vírus da ministra.

As filhas dos reis estiverem também perto do vírus, quando foi anunciado que um estudante do colégio Maria de los Rosales, onde estudavam, foi diagnosticado com Covid-19.

As escolas foram encerradas, os reis e filhas testados, e a sua presença nos eventos futuros, cancelados, inclusive, a visita à Casa Branca com data para 21 de abril, segundo o Correio da Manhã.

Fonte: Flash

Dinamarca

Apesar de possuir números reduzidos em comparação a Espanha, a Dinamarca já contabilizou um total de 1,877 casos de Coronavírus, com 1 caso de recuperação registado.

Com o avançar da ainda na altura, epidemia, os príncipes da Dinamarca, Frederico e Mary, optaram por trazer os filhos, que se encontravam a estudar num colégio privado na Suíça, de volta ao país, como é descrito na revista Flash . O evento “Royal Run”, popular no país, e onde o príncipe Frederico corre junto da população, foi adiado, devido à pandemia, para 6 de setembro, como foi anunciado no site oficial da Casa Real dinamarquesa.  

Fonte: Flash

Mónaco

O Príncipe Alberto II do Mónaco faz parte dos números de infetados no Mónaco. No dia 18 de março foi divulgado que o Chefe de Estado do Principado foi infetado com o vírus, mas “está estável e não inspira cuidados”, segundo informações disponibilizadas num comunicado de imprensa. Face ao seu estado de saúde, de acordo com o mesmo comunicado, Alberto está a trabalhar a partir de casa e em contacto com os membros do Governo à distância.

Fonte: Maria

Reino Unido

Na última quarta feira, dia 25 de março, o príncipe Charles de Gales testou “positivo” para o coronavírus, e assim, constituiu-se o segundo membro de uma família real europeia a contrair o vírus.

Apesar de uma nota da Clarence House – residência oficial em Londres – afirmar que “não é possível dizer com certeza de que forma o Príncipe contraiu o vírus, devido ao elevado número de compromissos que levou a cabo no seu cargo público nas recentes semanas”, um dos eventos em que o herdeiro britânico esteve presente foi em Londres, , a 10 de março, segundo a RTP, onde este em contacto com o Príncipe Alberto II do Mónaco, também infetado.

Fonte: Female First