Câmara de Lisboa duplica apoio a agentes e entidades da Cultura

Fonte: SAPO

As verbas do Fundo de Emergência Social, criado pela Câmara de Lisboa, para ajudar agentes e entidades do setor da Cultura vão ser duplicadas, de 250 mil para 500 mil euros, prevendo assim o apoio a 233 candidaturas.

Segundo o Jornal Expresso, uma proposta subscrita pela vereadora responsável pelo pelouro da Cultura da Câmara de Lisboa, Catarina Vaz Pinto, será discutida na reunião privada do executivo camarário agendada para a próxima segunda-feira, 25 de maio, no âmbito do Fundo de Emergência Social (FES). A Direção Municipal da Cultura propôs o apoio a 233 candidaturas de pessoas individuais e 62 candidaturas de pessoas coletivas, num montante global de 462 mil euros. 

Contudo, o valor total do apoio no âmbito do FES excede a dotação disponível (250 mil euros) e que ainda se encontram para análise outras candidaturas no âmbito do fado. A autarca propõe o reforço financeiro do “Fundo de Emergência Social para Apoios Financeiros Urgentes e Imediatos aos agentes e entidades do setor cultural e recreativo” com um montante de 250 mil euros. 

Este novo instrumento dotou o Fundo de Emergência Social, destinado a garantir “a subsistência de profissionais independentes e entidades em particular dificuldade económica”, de 250 mil euros (verba que agora deverá ser reforçada para o dobro), e o FES Projetos, destinado ao reforço da programação cultural da cidade, com um milhão de euros.

Desta forma, das candidaturas apresentadas ao FES Emergência entre 20 de abril e 4 de maio, deverão ser apoiadas 295, com um montante total de 462 mil euros. Já no âmbito do FES Projetos, a Direção Municipal da Cultura propôs o apoio a 64 candidaturas, num total de 900 mil euros.