Bolsonaro abraça novo ponto de vista

Adriano Machado

Um novo discurso dado pelo Presidente do Brasil na passada noite de terça-feira, 31 de março, mostra uma mudança significativa do seu parecer, em relação à pandemia em que o mundo se encontra. Após ter reduzido a Covid-19 a uma simples “gripezinha” e onde afirma que “nada acontece com os brasileiros”, o governador admite agora que a sua maior preocupação “foi sempre salvar vidas”.

Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, faz uma declaração, transmitida a todo o país pela rádio e televisão, onde surge com uma grande mudança no tom do seu discurso. Pela primeira vez, assume a gravidade da situação e não nega a importância das medidas de isolamento e distanciamento social para o combate à pandemia.

Segundo o Público, no passado domingo, dia 29 de março, Bolsonaro disse que deveriam enfrentar o vírus “como homem”. “Essa é uma realidade, o vírus ‘tá aí. Vamos ter que enfrentá-lo, mas enfrentar como homem, porra. Não como um moleque”, disse o presidente.

De acordo com o Correio Braziliense, o dirigente não vai abrir mão da ideia de que é necessário fazer algo para que a economia não sofra tantos danos, contudo confessa que “todos nós temos de evitar ao máximo qualquer perda de vida humana”. Acabou por recorrer às palavras do diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus e cita que “todo o indivíduo importa”. 

Para Bolsonaro, ao mesmo tempo em que se enfrenta a pandemia é preciso evitar a qualquer custo a destruição de empregos pois ela “já vem trazendo muito sofrimento para os trabalhadores brasileiros” mas que “o efeito colateral de medidas de combate ao coronavírus não pode ser pior do que a própria doença”, regista o jornal brasileiro.

“Temos uma missão: salvar vidas, sem deixar para trás os empregos. Por um lado, temos de ter cautela e precaução com todos, principalmente junto aos mais idosos e portadores de doenças preexistentes. Por outro, temos de combater o desemprego que cresce rapidamente, em especial entre os mais pobre. Vamos cumprir essa missão, ao mesmo tempo em que cuidamos da saúde das pessoas.”

Jair Bolsonaro

Segundo o que escreve o site Mundo ao Minuto, apesar de antes se ter pronunciado em relação à Covid-19 como uma “gripezinha”, Bolsonaro assumiu agora estar perante o maior desafio da sua geração, e onde apela à colaboração entre todas as entidades governamentais do país, onde inclui governadores, com quem tenha tido algumas divergências em relação a medidas preventivas, como o isolamento social.